Respostas ao chamamento publico

ABEc


1 - E-mail recebido em 13/05, sobre o envio de proposta anterior a data do chamamento. " Caro Time de Liderança, Como você deve se lembrar, já produzimos e enviamos nossa proposta para o projeto conceitual e de engenharia completo de todos os processos de vacinas contra CPV, por um preço fixo. Temos os recursos e a experiência necessários para produzir os projetos de processos exigidos pelo seu arquiteto para projetar a instalação de produção de CPV.

Além disso, nosso centro de fabricação em Springfield, Missouri, EUA, tem capacidade e recursos para fabricar todas as seis linhas de processo de vacina simultaneamente, por um preço fixo. Nosso centro é a maior instalação do mundo dedicada à fabricação de sistemas de produção biofarmacêutica.

Quando o mundo voltar ao normal, haverá uma grande demanda por equipamentos biofarmacêuticos. Podemos acomodar a fabricação de todas as linhas de vacinas Butantan "sob o mesmo teto".

Em conclusão, muito obrigado por nos convidar para a chamada pública para seu projeto de referência de CPV. No entanto, analisamos os documentos de licitação no seu site de CPV. Esses documentos parecem sinalizar que o Butantan não está mais interessado nos sistemas, soluções ou serviços da ABEC conforme discutido em profundidade ano passado. Portanto, se este é o caso, desejamos boa saúde e sucesso em seus empreendimentos, independentemente de podermos retornar as discussões se nossa impressão acima estiver equivocada. De qualquer forma destacamos a necessidade de preservar o sigilo das informações e dados proprietários da ABEC submetidos a VSas., reiterando a proibição de uso pelo Butanta e também do compartilhamento com qualquer terceiro."

A empresa ABEC encaminhou e-mail à Fundação Butantan na data de 13 de maio de 2020, em data anterior ao Chamamento, o qual teve efeito na data de 18 de maio de 2020. Ainda assim entendemos que seria importante untar aos questionamentos feitos pelos participantes do Chamamento referido. Assim sendo, considerando a manifestação da ABEC, devemos salientar que a proposta feita relacionada a um projeto conceitual e de engenharia para todos os processos de vacinas se for interesse da empresa deve ser apresentada na oportunidade em que for definida data para apresentação de propostas pelo Termo de Referência e/ou Edital. Conforme foi mencionado à empresa em reunião presencial, quando se encontravam acompanhados de seus advogados brasileiros, a intenção da Fundação Butantan é contratar uma solução integral. Porém, nada impede que a empresa ABEC apresente sua proposta na oportunidade futura devida.

 

Nordika

 

1 - Existe algum cronograma de licitação? Qual o prazo para preparar a proposta, etc?

A Fundação Butantan pretende que o projeto seja totalmente concluído dentro do período, mínimo e máximo respectivamente, de 36 a 40 meses. Contudo, mais informações a esse respeito estarão no Termo de Referência – que será publicado em breve –.

2 - Quando e como o Butantan realizará a qualificação dos fornecedores?

A qualificação dos fornecedores e de seus respectivos materiais e serviços será realizada pelo Departamento de Garantia da Qualidade da Fundação Butantan, por meio de solicitação de documentos e/ou auditoria presencial. Ademais, os critérios de seleção de fornecedores estarão disponíveis no site da Fundação Butantan, quando for publicado o Termo de Referência e/ou Edital.

3 - Algum projeto preliminar do CPV ou projeto conceitual já foi preparado?

A Fundação Butantan desenvolveu um projeto conceitual interno, porém ele deve ser revisado, pois houve algumas mudanças em seu conceito, por exemplo, quanto à localização do edifício e quanto ao número de pisos/andares produtivos. Conforme mencionado, o projeto conceitual aponta para o desejado pela Fundação Butantan, sendo certo que os projetos básico e executivo deverão ser confeccionados pela empresa ou entidade, nacional, ou internacional, que apresentarem propostas para a solução pretendida, de forma individual, ou em consórico.

4 - Como o Butantan irá realizar a contratação turnkey? Todos os fornecedores serão contratados desde o início ou em fases, começando para projeto e depois para a construção?

A Fundação Butantan pretende contratar a empresa que apresentar a melhor solução para a chamada encomenda tecnológica. Inicialmente, o objetivo é contratar o projeto executivo e, posteriormente, se aprovado referido projeto, dar continuidade ao contrato  visando a execução do projeto. Contudo, mais informações a esse respeito estarão no Termo de Referência.

5 - A encomenda e a qualificação serão incluídas neste contrato?

A empresa contratada será a responsável por comissionar e qualificar todos os equipamentos e áreas. Contudo, mais informações a esse respeito estarão no Termo de Referência a ser publicado brevemente.

6 - Qual o tempo mínimo esperado pelo Butantan para a entrega do CPV?

O desejo da Fundação Butantan é que o projeto seja totalmente concluído dentro do período, mínimo e máximo respectivamente, de 36 a 40 meses. Contudo, à evidência, como se pretende contratar uma solução, as empresas apresentarão propostas nas quais identificarão prazos. Deve ser mencionado que mais informações a esse respeito estarão no Termo de Referência a ser brevemente publicado.

7 - O que o Butantan espera na entrega do CPV? Apenas a construção? Após a qualificação? Produção instalada e produzindo?

A contratada deverá entregar o CPV completamente comissionado e qualificado. A Fundação Butantan pretende que o objeto contratual seja entregue pronto para uso. Contudo, mais informações a esse respeito estarão no Termo de Referência a ser publicado brevemente.

 

Telstar

 

Boa tarde, no documento "lista de equipamentos da Hepatite A" somente está disponível a capa do documento. Poderiam fazer o Upload do restante dos documentos?

O upload da lista de equipamento da Hepatite A foi disponibilizado em 19 de maio.

 

Samsung

 

1 - O Instituto Butantan possui um cronograma geral para esta proposta? Gostaríamos de saber qual o período e o tempo esperado de cada fase (Pré-qualificação/Processo de licitação/Projeto básico/Validação do EPC etc.

A Fundação Butantan pretende que o objeto contratual seja entregue, totalmente qualificado, comissionado e em operação, dentro do período mínimo de 36 e máximo de 40 meses. Desta forma, as Proponentes devem desenvolver um cronograma que atenda esse requisito.

2 - Vocês pretendem separar as propostas para o processo de licitação e a Validação do EPC? Ou este chamamento público inclui o pacote completo, iniciando pelo processo de licitação até a Validação do EPC? (Gostaríamos de obter mais detalhes sobre o escopo da proposta.)

A contratação será integral (do BD até a contratação EPCV)

3 - Haverá um período extra para a pré-qualificação antes da licitação? Caso sim, por favor, nos informe o período e o tempo esperado e o critério de avaliação.

Não haverá um período para a pré-qualificação antes do BID. A pré-qualificação ocorrerá no decorrer na licitação por encomenda tecnológica.

4 - Na fase de pré-qualificação, qual a diferença dos critérios de avaliação para Joint-ventures em comparação com empresas de participação individual ?

Os critérios de avaliação serão os mesmos seja a proponente um consórcio seja uma única empresa. Referidos critérios serão objetivos e conhecidos dos eventuais proponentes antes da apresentação das propostas. Convém destacar que mais informações a esse respeito estarão no Termo de Referência a ser publicado brevemente.

5 - O custo da proposta é reembolsável? E qual é o tipo de contrato esperado para a Validação do EPC? (reembolsável, custo+taxa, montante único)

Os custos decorrentes da simples participação das proponentes na presente Encomenda Tecnológica não serão reembolsáveis.  Quanto à empresa vencedora do certame, a forma como se dará a remuneração estará descrita no Termo de Referência – que será publicado em breve –.

6 - Qual é o procedimento de seleção para as empresas de Engenharia Civil?

Será selecionada a proposta que apresentar a maior probabilidade de alcance no resultado, que vem a ser a construção do prédio com a instalação dos equipamentos necessários e a qualificação das fábricas,  de forma que se levará em conta aspectos como  competência técnica, competência de gestão, preço (mediante razoabilidade e economicidade) e outros critérios, os quais serão apresentados na oportunidade que for publicado o Termo de Referência.

7 - Qual tipo de concorrência para o Projeto Inicial de Engenharia Conceitual (FEED) será utilizado neste projeto?

A empresa vencedora da encomenda tecnológica será a que apresentar a maior probabilidade de alcance no resultado, que no caso é, de forma resumida, a construção do prédio CPV. Para tanto, a avaliação se dará por meio de um conjunto de critérios, por exemplo, competência técnica de gestão, preço, know how, etc. Contudo, as informações precisas a esse respeito estarão no Termo de Referência – que será publicado em breve.

8 - Qual é a empresa de consultoria de gestão do projeto?

Ainda não há empresa para realizar o PCM. Entretanto, todos os detalhes e exigências para a contratação da encomenda tecnológica constarão no Termo de Referência. Ademais, convém informar que a Fundação Butantan desenvolveu um projeto conceitual interno, projeto esse que servirá de base para o conhecimento da solução pretendida pela Fundação Butantan. Importa referir, que o projeto inicial sofreu alterações, as quais referem-se a à localização do edifício e ao número de pisos/andares produtivos.

9 - É necessária engenharia de valor (melhorias) para as decisões críticas?

É necessária a engenharia de valor, uma vez que houve duas mudanças principais no conceito do prédio,  a localização do edifício e o número de pisos de produção

10 - A lista das entregas será fornecida para as empresas proponentes com o convite para o processo de licitação ou somos nós que teremos que preparar a proposta para o projeto básico com nossa própria lista padrão de entregas? 

A documentação apresentada pelo Butantan indica o mínimo exigido, mas é desejável que cada empresa proponente encaminhe sua lista de  entregáveis.

11 - Existem requisitos adicionais para os documentos relacionados as BPF para a fase de projeto básico?

Os requerimentos relacionados aos documentos de  Qualidade deverão atender as exigências do FDA, EMA, WHO e ANVISA.

12 - Qual é a aprovação de BPF necessária? (ANVISA, FDA dos EUA, EMA, OMS) E o Butantan possui especificações especiais para as fábricas de produtos biofarmacêuticos além dos regulamentos de aprovação exigidos para as BPF?

É necessária a aprovação dos seguintes órgãos: FDA, EMA, ANVISA e WHO. Ademais, o Butantan não tem outras especificações quanto às plantas biofarmacêuticas além das já apresentadas

13 - Vocês consideram o projeto da empresa de Validação do EPC para uma fábrica de vacina sendo para a unidade produtiva de biológicos por completo?

Sim

14 - O Butantan possui os dados técnicos para a produção das 7 vacinas? Se não, quantas delas serão objeto de transferência técnica e quantas empresas irão fornecê-las?

Sim, a Fundação Butantan possui todos os dados técnicos das 7 (sete) vacinas

 

CONTRACTA

 

1 - O projeto em questão requer o agrupamento de diversas empresas com expertises em áreas específicas de forma a se obter resultado final satisfatório com a consolidação de soluções técnicas que permitirão a superação das dificuldades técnicas peculiares ao projeto. Como poderão ser agrupadas as empresas para participação, cada qual com a sua expertise em uma área específica para a obtenção do resultado final, cada empresa agrupada poderá, sob coordenação de um consórcio principal, ter sua responsabilidade técnica e financeira independente, ou seja, Poderá haver um consórcio principal com 2 ou mais empresas responsáveis pelo contrato, agregando expertises e qualificações técnicas de outras empresas que trabalharão com regime de subcontratados ?

As empresas interessadas podem agrupar-se em consórcio e subcontratar outras empresas para que executem serviços específicos, desde que observadas as exigências previstas em edital e anexo para tanto.

2 - Haverá possibilidade das proponentes ofertarem, além da proposta técnica e comercial, oferta de financiamento parcial para a execução de algumas partes do projeto que possam fazer jus a estruturas de financiamento subsidiadas por organismos nacionais ou internacionais?

Sim, a proponente poderá oferecer alternativas de financiamento parcial. Nesse caso o financiamento será em nome da Fundação.

 

NNE

 

MSG: Rodrigo (NNE): "Ola, Somos uma empresa de engenharia dinarmaquesa chamada NNE (antiga NNE Pharmaplan) e ouvimos que o Instituto Butantan tera um grande projeto de vacinas. Como podemos fazer para entrar na concorrencia desse projeto?"

As instruções para a participação da seleção de fornecedores cujo objeto será a construção de um edifício vertical que contemple a instalação de sete diferentes e autônomas fábricas de vacinas podem ser encontrado no site http://cpv.butantan.gov.br/index

 

SIEMENS

 

1 - Considerando o escopo do projeto em tela, Siemens questiona a especificação de determinadas marcas (incluindo da própria Siemens), tal como se pode observar, por exemplo, quanto a especificação dos principais equipamentos do HVAC (DEA-01018-PCO-AT-GE-MD-0001), no qual são mencionados softwares, painéis e equipamentos da fabricante Rockwell, concorrente direta da Siemens. Há, ainda, em diversas passagens, a menção a códigos de produtos, com consequente implicação de marca específica. Noutros documentos (e.g. DT-00000-NN-PR-VL-0001) é exposta uma lista de fornecedores, porém, para ser utilizada como referência.

Todas as marcas e modelos constantes no memorial descritivo não vinculam/ não obrigam o seu uso por parte dos proponentes, ou seja, foram utilizados como meras referências.

2 - Nesse sentido, e tendo em vista o escopo de contratação, questiona a empresa se a proponente deverá se restringir às marcas preestabelecidas nos memoriais descritivos ora disponibilizados ou se poderá considerar em sua oferta outras marcas e tecnologias digitais (conceito integrado de Industria 4.0). Sendo positiva a resposta, ou seja, de que a proponente deverá se limitar às marcas e tecnologias especificadas, Siemens questiona a determinação é tecnicamente justificável no escopo da contração do projeto de inovação do CPV.

Todos as marcas e modelos constantes no memorial descritivo não vinculam/ não obrigam o seu uso por parte dos proponentes, ou seja, foram utilizados como meras referências. Contudo, os produtos a serem adquiridos, obviamente, devem atender todos os requisitos normativos e técnicos do projeto.

3 - Em sendo a resposta negativa, ou seja, de que a proponente poderá se utilizar de outras marcas e tecnologias digitais, inclusive as suas, que não as estabelecidas nos memoriais descritivos, ainda que estes se constituam em meras referências (como sugerido no edital, item 3.8),Siemens questiona se haverá a disponibilização de memoriais técnicos neutros.

Todos as marcas e modelos constantes no memorial descritivo não vinculam/ não obrigam o seu uso por parte dos proponentes, ou seja, foram utilizados como meras referências. Nesse sentido, os memoriais descritivos são neutros, pois, conforme mencionado, as marcas e modelos indicado são somente referências.

4 - Por fim, Siemens questiona se o Instituto tornará disponível a todos os possíveis interessados, os estudos, pareceres jurídicos e normas infralegais (e.g. instruções, regulamentos, ordens, etc) que subsidiaram a proposta de contratação pela via da Encomenda Tecnológica

Os processo de seleção de fornecedores da Fundação Butantan são públicos e estão disponíveis, salvo eventuais documentos sigilosos, para consulta dos interessados.

As normas infralegais (regulamentos e políticas internas) estão disponibilizadas no site da Fundação Butantan (http://fundacaobutantan.org.br).

 

PREMIER AUTOMATION

 

Desejamos obter mais informações de como participar deste grande projeto e gostaríamos de fazer algumas perguntas sobre AUTOMAÇÃO e o software SCADA:
Existe alguma norma obrigatória referente ao Software e Hardware?
Qual é o seu atual sistema ERP na produção?                                                                                                                          Vocês têm algum conceito de Pharma 4.0 já implementado?

O software tipo SCADA utilizado nas demais unidades fabris no Instituto Butantan é o do fabricante ELIPSE, porém não há obrigatoriedade de utilização desta marca (ELIPSE) para a presente contratação.

Por fim, não há conceito Pharma 4.0 implementado.

 

Euromaxx

 

1 - Qual é a previsão de cronograma para o certame (publicação de edital, prazo de elaboração das propostas, avaliação das propostas, contratação, entre outros)?

O cronograma, a descrição de etapas, os critérios de avaliação das etapas e prazos serão descritos no Edital/TR

2 - Questionamentos Gerais: 1) Se tratando de uma encomenda tecnológica, quais os aspectos esperados de inovação tecnológica?

a) Esclarecer qual o objeto/escopo da contratação e respectivos pacotes de contratação?

b) Os critérios objetivos para julgamento das propostas estão definidos?

A característica mais inovadora desse projeto é a possibilidade de produção de sete tipos específicos de vacinas, envolvendo diversos tipos de microorganismos, em um prédio único, e que permitirá o pleno funcionamento das áreas produtivas de forma totalmente independente.

a) Tal informação consta de forma expressa no Edital de Chamamento e na documentação que lhe acompanha.

b) Os critérios de avaliação das etapas e prazos serão descritos no Edital/TR

3 - Questionamentos Disciplina Civil:

1) Na área destinada ao complexo existem estruturas que devem ser demolidas?

Se trata de área tombada como patrimônio histórico?

Isso afeta de alguma forma esse serviço de demolição ou a implantação do empreendimento?

2) Devem ser seguidos os padrões das edificações existentes no IB? (Estrutura dos Edifícios, Fechamento Lateral, Coberturas, Pipe Rack, etc.)

3) A quais sistemas se referem a busca por “aproveitamento de recursos que propiciem eficiência energética e menores impactos ambientais”?

Quanto ao primeiro questionamento, não existem estruturas que devem ser demolidas. No que tange ao segundo questionamento, informamos que deverá seguir a modulação e fachada estabelecida no Plano Diretor. Por fim, referente ao último questionamento, dentre os sistemas de busca citamos: aproveitamento de condensado, água de reuso, etc.

4 - Sobre o financiamento: O devedor será o próprio Instituto ?

Qual o prazo desejado de financiamento ? Já existem recursos alocados em algum banco ? Haverá garantia do governo do estado de São Paulo?

O prazo desejado para o financiamento será avaliado conforme proposta sobre o montante a ser aplicado e estudo de viabilidade .  Não há recurso alocado para o projeto sob a gestão de um banco nesse momento. Não temos garantia do Estado de São Paulo, garantia será fornecida pela Fundação Butantan

 

Teixeira Duarte

 

1 - Conforme elucidado no vídeo chamamento, o contrato por encomenda tecnológica, que tem sido algo inédito no Brasil, consiste em buscar a solução de uma necessidade apresentada através do contratante, porém, ao analisar as documentações fornecidas no site, como memoriais descritivos e projetos conceituais, fica esclarecido que que já existem soluções para as 7 vacinas, que serão ocupadas em dois andares fabris, a dúvida concentra-se no ultimo pavimento, onde não ficou evidenciado qual será a necessidade do usuário. Será apresentado em edital a diretriz e/ou necessidade de utilização para este pavimento?

Primeiramente é importante esclarecer a questão do risco tecnológico presente nesta contratação.                                     

A característica mais inovadora desse projeto é a possibilidade de produção de sete tipos específicos de vacinas, envolvendo microorganismos diversos, em um prédio único, e que permitirá o pleno funcionamento das áreas produtivas de forma totalmente independente.

Quanto a utilização dos andares, o Butantan desenvolveu projeto conceitual interno, que poderá/deverá ser revisto pela empresa contratada, uma vez que o conceito do prédio foi alterado em duas aportunidades após a elaboração do projeto, com duas mudanças principais: a primeira é a localização do edifício e a segunda, o número de pisos de produção.

Esta informação foi disponibilizada de forma detalhada  no documento "MEMORIAL DESCRITIVO DE CONTRATAÇÃO DE PROJETO EPC TURN KEY".

2 - Será apresentado um cronograma macro com as etapas de apresentação da concorrência, como qual será o prazo para apresentação das necessidades da Fundação Butantan, apresentação e validação de P&D e precificação das propostas?

Todas as etapas e regras do procedimento de seleção e contratação estarão descritos no Edital/TR e anexos que os acompanharão.

3 - Ficarão definidas em edital a capacidade produtiva (demanda) de cada vacina?

Não será definida em edital a capacidade produtiva de cada vacina.

A estimativa de capacidade produtiva calculada pelo Butantan será fornecida apenas para a empresa contratada.

4 - Como serão realizadas as composições de custos de materiais de uso comum, como nos casos de materiais provenientes à construção do edifício, que não dependem totalmente da solução tecnológica a ser apresentada, e tem seu quantitativo variável de acordo com as necessidades do Contratante, como exemplo: painéis de salas de salas limpas, que podem sofrer variações de quantidades de acordo com o layout necessário.

Os materiais e quantitativos deverão ser fornecidos pela Contratada quando da apresentação do Projeto Básico. As regras e dados necessários estarão descritos no Termo de Referência.

5 - Haverá reaproveitamento de equipamentos existentes da Fundação Butantan? (Dúvida referente a Página 15 – Item 7.2.1(DT-01018-PC-PR-MD-0002), onde não fica claro está provável necessidade).

São poucos os equipamentos existentes na Fundação Butantan que foram previstos para utilização no presente projeto.

Entretanto, dentre os equipamentos previstos, cabe à empresa contratada (vencedora do certame) avaliar a possibilidade de utilização ou não destes no projeto CPV

6 - Serão estabelecidas as regras de FD no edital?

A possibilidade de realização de Faturamento Direto, será analisada em consonância a legislação e caso exista a possibilidade, estará estabelecida no termo de referência.

7 - O projeto conceitual de volumetria apresentado (DI-01018-EP-AR-DE-1010_03) indica que o local de construção do CPV é divergente do local proposto em memorial e projeto conceitual (01018-000-EP-AR-DE-0001_00 PROPOSTA IMPLANTACAO), qual local deverá ser considerado? O questionamento deve-se ao fato que o projeto conceitual de volumetria está posicionado sobre construções existentes

The stated volumetry conceptual project (DI-01018-EP-AR-DE-1010_03) indicates that the CPV construction site is different from the one proposed in the memorial and conceptual project (01018-000-EP-AR-DE-0001_00 PROPOSAL IMPLANTATION), which site should be considered? The questioning is due to the fact that the conceptual project of volumetry is positioned over existing constructions.

Quanto ao local de construção do CPV considere o indicado no memorial descritivo nº DI-01018-EP-AR-MD-001_03, pag. 6, item 2.1. Por fim, o  documento DI-01018-EP-AR-DE-1010_03 foi desenvolvido como estudo de volumetria, isto é, a previa de altura do edifício.

8 - Não encontramos nos documentos fornecidos, layouts dos prédios de apoio anexos, estes serão apresentados pelo Instituto Butantan como projetos conceituais ou serão totalmente elaborados pela Contratante?

Os documentos em questão serão elaborados pela Contratada (empresa vencedora do certame).

9 - Será apresentado em edital documentos como sondagens de solo?

Não será apresentado documentos de sondagens de solo, o qual será de responsabilidade da contratada.

10 - Todos os ambientes devem conter visores na área produtiva? Não foi informado qual seria o dimensionamento padrão para onde não há interferências.

A contratada é quem deverá posicionar todos os visores, painéis técnicos e demais itens necessários durante o desenvolvimento do projeto, conforme item 3.6.2 do Memorial Descritivo DI-01018-EP-AR-MD-001_03, pág.14.

11 - O memorial Arquitetura (DI-01018-EP-AR-MD-0001) faz menção ao projeto (DEA-0040-PBAR-DE-1400_00) na página 68, porém este documento não foi fornecido no momento, o mesmo estará presente nas próximas etapas da concorrência?

A sentença do parágrafo: " A CONTRATADA deve considerar a execução dos pisos destas áreas, conforme indicação na Planta de Acabamentos (DEA-00040-PB-AR-DE-1400_00), do documento DI-01018-EP-AR-MD-001_03, pág. 68, que se refere a uma planta de acabamento, a qual será desenvolvida pela contratada. Isto posto, desconsidere a menção.

12 - Não encontramos nos referidos documentos enviados, ambientes voltados à P&D, será implantado nesta edificação algum ambiente exclusivo para estas demandas, como auditórios ou salas especificas para pesquisas?

Não serão implantados na edificação objeto da presente encomenda tecnológica, ambientes voltados exclusivamente à P&D. O projeto refere-se à produção de Ingredientes Farmacêuticos Ativos (IFAs).

13 - Não evidenciamos nos documentos avaliados como serão tratados os processos de licenciamentos das unidades fabris, essas informações como qualificações de projeto, instalação e operação serão escopos da contratada ou serão por empresas externas?

Será escopo da contratada a (empresa vencedora do certame) o comissionamento e qualificação de equipamentos e áreas. Entretanto, como descrito no processo,  é possível a terceirização da atividade, desde que atendidas todos os requisitos de qualidade pré-definidos

RADIX Engenharia e Software

1 - Nossa empresa ficou com uma dúvida, no site, vídeo e documento EDITAL DE CHAMAMENTO N.º 001/2020 fica claro que trata-se de uma encomenda tecnológica, de processo desafiador, inovador e que utilizará conforme divulgado uma série de mudanças da legislação para tornar processos mais ágeis e menos burocráticos e travados (por exemplo lei 8666).

Porém, o documento “MEMORIAL DESCRITIVO DE CONTRATAÇÃO DE PROJETO EPC TURN KEY, PRÉDIO 1018 - CENTRAL DE PRODUÇÃO DE VACINAS – CPV”, capitulo 12, parece tratar de uma contratação normal de EPC.

Por exemplo alguns items e nossos comentários:

-Lista geral dos desenhos e documentos do projeto divididos por disciplina DEVERÃO SER DESCRITOS EM

A1 Equivalente, a fim de viabilizarmos a equalização técnica das proponentes;

Não se contrata encomenda tecnológica por HH ou por A1 equivalente, trata-se de uma prática ultrapassada.

-Efetivo previsto para a execução do projeto por categoria (engenheiros, arquitetos, projetistas, coordenadores, gerentes, etc);

Isso depende da engenharia e das soluções definidas, por exemplo se houver a necessidade no desenrolar do projeto de trazer novo especialista, nossa empresa o fará para sucesso da encomenda tecnológica.

-Efetivo previsto para a execução da montagem, por categoria (engenheiros, técnicos, encarregados, montadores, etc.);

Isso depende da engenharia: projeto básico e projeto executivo, que depende de todas as decisões e caminhos definidos, como por exemplo plano de construção adotado (estudos de construtibilidade)

Planilha quantitativa de materiais e serviços.

Depende da projeto executivo, que depende da engenharia básica , que depende das soluções inovadoras projetadas/ definidas para cada unidade de processo, entre outras.

Nossa duvida é:  O documento MEMORIAL DESCRITIVO DE CONTRATAÇÃO DE PROJETO EPC TURN KEY, PRÉDIO 1018 - CENTRAL DE PRODUÇÃO DE VACINAS – CPV será revisado, principalmente no que tange as observações feitas?

Os itens citados são necessários para analisarmos (como contratante) se a empresa conseguirá atender a sua própria solução tecnológica, no montante de números de documentos que serão emitidos na fase de projetos e número de profissionais estratégicos (gerentes/coordenadores/engenheiros) que trabalharão nas diversas disciplinas nas fases de projeto e obra.

Essa quantificação de documentos ou número de pessoas não serão números fechados, nem tão pouco exatos para elaboração do projeto e obra, mas com eles, conseguiremos analisar se disporá do mínimo necessário para cada solução apresentada.